• (65) 3667-6201
  • contato@plastibras.ind.br

O projeto Rio Verde se caracteriza por desenvolver um conjunto de ações que visa a preservação dos rios do estado do Mato Grosso.

 
Em apenas 4 anos, cerca de 7 mil árvores nativas foram plantadas ou tiveram sua preservação assegurada às margens do Rio Cuiabá na Capital e nos municípios de Várzea Grande e Santo Antonio do Leverger. Este é o resultado parcial do projeto Verde Rio, uma parceria da Plastibras Dutos Corrugados e o Instituto Ação Verde, uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), criado com o propósito de promover o equilíbrio entre o meio ambiente, o bem-estar social e a atividade produtiva primária de Mato Grosso.
 
Nesta quinta-feira (17), Dia de Proteção às Florestas, a Plastibras reafirma o seu compromisso com meio ambiente, aliando desenvolvimento socioeconômico com sustentabilidade. A neutralização de carbono é o foco desse trabalho, que converte ações ambientais em uma certificação que atesta o compromisso da empresa com a natureza. A Plastibras é uma indústria localizada no Distrito Industrial de Cuiabá que fabrica dutos corrugados, empregados em obras de infraestrutura.
 
“Somos uma empresa 100% sustentável. Na fabricação de dutos, utilizamos uma resina oriunda da reutilização de embalagens de defensivos agrícolas. Toda a água empregada nesse processo é de reuso. Atuar na proteção das matas ciliares do Rio Cuiabá é outra vertente ambiental da nossa linha de trabalho”, afirma o diretor da Plastibras, Adilson Valera Ruiz.
O projeto Rio Verde se caracteriza por desenvolver um conjunto de ações que visa a preservação dos rios do estado do Mato Grosso, através da recuperação das áreas degradadas pelo mecanismo de restauração de matas ciliares e de florestas por meio de plantio de árvores.
 
“Essa parceria com a Plastibras iniciou no ano de 2010 e é o reflexo de uma ação inovadora nas atividades da empresa, integrando aos seus planos e projetos a realização de ações para garantir a qualidade ambiental das atividades para com seus cooperados”, explica a engenheira florestal do Projeto Rio Verde, Rosiani Carnaíba.
 
A partir de um inventário que quantifica a emissão de gases gerada pela empresa é quantificado o volume de mudas de espécies nativas a ser plantado/protegido, como forma de atenuar os efeitos da emissão de carbono. Essa atividade de plantio/conservação visa recuperar as margens dos rios que se encontram em degradação e com isso propiciar a restauração e a preservação do meio ambiente.
 
“Consequentemente essa ação propicia a melhora da qualidade de vida das pessoas e do ambiente onde ela está inserida. A Plastibras contribui e muito para manutenção das matas e florestas do estado de Mato Grosso realizando todos os anos a neutralização das emissões gases e convertendo isto em plantio de árvores no ecossistema”, pontua Rosiani Carnaíba.
 
Fonte: Site 24 Horas News – Geral – 16/07/2014